(49) 3621.2810

Você está em: Início  Edições  Óleo de Côco


Equipe

Revista SOS Saúde
(49) 3621.2810
revistasossaude@hotmail.com

Rua Almirante Barroso, 1151 - Centro
São Miguel do Oeste, SC

Óleo de Côco

O coco é um alimento rico em proteínas, carboidratos, gordura e minerais, ou seja, contendo diversos componentes que são benéficos a saúde humana como o ácido graxo láurico, miristico e palmítico, sendo que 50% do lipídico presente no coco é o ácido graxo láurico que é considerado um ácido graxo de cadeia média que presente no organismo humano é transformado em monolaurina, um monoglicerídeo que apresenta ação antibacteriana, antiviral, antiprotozoaria que possui papel de destruição na capa de gordura presente em diversos microorganismos.

Contém ácidos graxos insaturados sendo o ômega-6, um ácido linoleico que tem o papel de diminuir as concentrações plasmáticas do LDL e aumentar as concentrações sanguíneas de HDL colesterol, possui o ácido oleico conhecido como ômega-9 responsável pela redução da molécula de LDL no sangue, e em sua composição os componentes bioativos chamados de polifenóis, um ácido gálico responsável em dar o sabor característico, ou seja, óleo de coco virgem é rico em polifenóis, vitaminas E e K e mineral ferro.

O óleo de coco é considerado um alimento termogênico devido aumentar a temperatura corporal e ajudar na aceleração do metabolismo como um todo. A sua ingestão pode trazer efeitos benéficos para indivíduos que apresentam doenças de tireoides como hipotireoidismos, devido a falta do hormônio tiroxina faz com que o metabolismo fique mais lento levando assim o indivíduo a ganhar peso. É um alimento de baixo índice glicêmico, sendo utilizado por pessoas que possuem diabetes mellitus tipo 2, o organismo degrada os ácidos graxos de cadeia saturada para que haja síntese de energia fazendo-se necessário a presença do hormônio insulina, de modo que não haja um sobrecarga desse hormônio pelo pâncreas já que é um órgão responsável pela produção de insulina.

O óleo de coco é recomendado para pessoas que sofrem de epilepsia por acarretar processo de cetogênese e devido a isso ser também uma fonte alternativa de energia para o sistema nervoso central, já que as moléculas de cetonas são responsáveis pela ativação das proteínas consideradas especiais aos neurônios devido ajudar na manutenção e no reparo dessas células nervosas.

É recomendado utilizar uma colher de sopa ao dia, quantidade superior a essa ultrapassa o valor de gordura saturada diária, o seu uso exagerado pode ocasionar aumento de peso corporal, risco de desenvolver doenças cardiovasculares, elevação de colesterol plasmático e também pode acarretar episódios de diarreia.

Podemos utilizá-lo em preparações geladas como saladas de frutas, sucos naturais, em pratos quentes a melhor forma de utilizar é no final da preparação para que não ocorra perda dos compostos bioativos antioxidantes.

Dra. Camila Portes

Nutricionista Clínica e Esportiva

CRN/RJ 11100320


(49) 3621.2810

revistasossaude@hotmail.com

Rua Almirante Barroso, 1151 - Centro
São Miguel do Oeste, SC

Mapa de localização

Revista SOS Saúde © Todos os direitos reservados