(49) 3621.2810

Você está em: Início  Edições  Saúde e cuidados com os cabelos


Equipe

Revista SOS Saúde
(49) 3621.2810
revistasossaude@hotmail.com

Rua Almirante Barroso, 1151 - Centro
São Miguel do Oeste, SC

Saúde e cuidados com os cabelos

A saúde dos cabelos tem sido motivo frequente de consulta para os médicos dermatologistas. Além da alopecia (queda de cabelo), o paciente procura o especialista para auxiliá-lo a escolher os produtos adequados e o que pode ou não usar nos cabelos.

Os pelos são responsáveis pela proteção da pele contra a radiação solar, por reduzir o atrito nas áreas de dobras, proteger os orifícios e fazer parte da sensibilidade da pele. Além disso, os cabelos exercem função social e psicológica de extrema importância, auxiliando na autoestima do indivíduo.

Qual é a composição do fio de cabelo?

O cabelo é composto de células chamadas de queratinocitos produzidos pelo folículo piloso. A haste do cabelo e a parte livre do cabelo é composta de cutícula e córtex. A cutícula é a parte mais externa, formada por fina camada de células achatadas queratinizadas sobrepostas, lembrando escamas. É nesta camada que ocorrem as maiores agressões, traduzindo-se em pontas duplas, cabelos eriçados, quebradiços e difíceis de pentear. A cutícula protege o interior do fio (córtex) de traumas, conferindo brilho, resistência e flexibilidade. O córtex é a área de maior massa do cabelo, é formada de queratina, melanina e lipídios. É responsável pela coloração do cabelo.

Cabelos afro-étnicos, asiáticos e caucasianos tem a mesma composição química, porém as diferenças estruturais é que definem cada um.

Quais os cuidados necessários para manter os cabelos saudáveis?

1. Higiene capilar:

O xampu é um agente de limpeza destinado a remover o sebo, suor, restos celulares, resíduos de poluição e outros produtos capilares que se acumulam diariamente nos cabelos e couro cabeludo. O principal elemento do xampu é o surfactante ou detergente. De acordo com o tipo de detergente a remoção do sebo é diferente. O mais eficaz limpa mais o couro cabeludo, porém o resultado é inestético, os cabelos ficam mais opacos e difíceis de pentear. A escolha do xampu vai depender do tipo de cabelo (oleosos, secos ou normais). O ideal é lavar o couro cabeludo diariamente, porém cabelos secos, cacheados ou crespos tornam-se mais ressecados, sendo indicado reduzir as lavagens para duas a três vezes por semana. Cabelos oleosos necessitam de lavagens frequentes, no mínimo quatro vezes por semana, para evitar o desencadeamento de dermatite seborreica (caspa) e um resultado nada bonito.

2. Condicionamento dos fios:

Após a remoção da gordura pelo xampu, os fios se carregam de eletricidade estática (carregam-se de íons negativos na cutícula e córtex), o chamado efeito frizz. O condicionador compensa este efeito, diminuindo o atrito entre eles, ao provocar aumento na adesão das escamas da cutícula, tornando-os mais fáceis de pentear. Com isso, o fio reflete mais a luz incidente e fica sedoso ao toque.

3. Hidratação dos cabelos:

A hidratação é necessária principalmente após procedimentos estéticos, como descoloração, alisamentos, permanentes ou tinturas. Produtos químicos utilizados para estes fins tornam os fios mais ásperos, porosos e quebradiços e com menor resistência a tração.

Que tipo de reação acontece com os fios de cabelo ao serem submetidos a procedimentos estéticos?

• COLORAÇÃO:

As tinturas podem ser temporárias, semipermanentes ou permanentes.

A tintura temporária difunde-se sobre a haste do cabelo, sem penetra-la. Sai na primeira lavagem. Fácil aplicação e não agride os cabelos. Porém a pouca opção de cores limita a utilização (cores extravagantes utilizadas por adolescentes, henna).

A tintura semipermanente penetra na porção mais externa dos cabelos e permanece no fio até 12 lavagens. São usados para escurecer. Por serem substâncias derivadas do coaltar, podem causar dermatite de contato.

A coloração permanente é a base de amônia ou etanolamina e penetram pela cutícula até chegar ao córtex, podendo escurecer ou clarear os fios. Jamais é removido pela lavagem. A amônia não é tóxica, apenas aumenta a penetração de substâncias, pois alcaliniza o fio. É a mais indicada para tingir cabelos grisalhos ou brancos. Os mais utilizados são os corantes orgânicos sintéticos, com grande variedade de cores, porém podem causar sensibilização alérgica.

• DESCOLORAÇÃO:

Reflexos, mechas ou luzes: a descoloração remove a melanina natural do cabelo, parcial ou totalmente. Por destruir pontes da queratina, leva ao enfraquecimento do fio e danos a cutícula, tornando os fios porosos. É o tratamento químico que mais causa dano aos cabelos.

• ALISAMENTO:

Físico: alisamento temporário realizado pelo calor de secadores ou pranchas, chegando a temperaturas de 140 a 190 ⁰C. O extremo de temperatura promove a degradação e perda protéica, danificando e enfraquecendo os fios e tornando-os mais suscetíveis à quebra.

Químico: alisamento com efeito mais duradouro, porém mais agressivo e invasivo para os cabelos. São soluções alcalinas fortes que promovem a quebra das ligações químicas que mantém a estrutura tridimensional da queratina em sua forma original. O tioglicolato de amônia ou de etanolamina são os mais utilizados no Brasil e de maior custo. Para cabelos afro-étnicos o mais utilizado é composto principalmente de hidróxido de sódio. O formol foi proibido pela ANVISA desde 2007. Com a finalidade de alisar os cabelos forma um filme endurecedor que molda o fio, o cabelo fica liso e com brilho intenso. O efeito é o mesmo da calda da maçã do amor: por fora lindo e brilhante por dentro desidratado e quebradiço. Pode provocar reações adversas imediatas (irritação nos olhos, nariz, boca e couro cabeludo, dificuldade respiratória) e tardias (câncer de pulmão, cérebro, câncer nasal e leucemia).

Efeitos adversos após alisamento químico: fratura da haste do cabelo, queda de cabelo temporária ou permanente e queimaduras no couro cabeludo.

Durante a gestação qual a química que pode ser utilizada?

Não é recomendável a utilização de qualquer química capilar para tingimento, alisamento ou permanente. Não há unanimidade sobre a segurança de tais substâncias em relação ao concepto.

A consulta com dermatologista é necessária para avaliação da saúde dos cabelos?

A avaliação médica especializada na saúde capilar é importante para assegurar ao paciente o tratamento adequado, no caso de doenças do couro cabeludo (como dermatite seborreica, psoríase, dermatite atopica, alopecia por qualquer causa) e fornecer as orientações para evitar a piora do quadro clínico ou desencadeamento de irritação, alergia ou danos causados após procedimentos estéticos. Não esqueça, cabelo bonito é cabelo saudável.

Dra. Flávia Casagrande

Dermatologista CRM/RS 28639 | RQE 29819

Acesse a matéria na revista


(49) 3621.2810

revistasossaude@hotmail.com

Rua Almirante Barroso, 1151 - Centro
São Miguel do Oeste, SC

Mapa de localização

Revista SOS Saúde © Todos os direitos reservados