(49) 3621.2810

Você está em: Início  Notícias  A importância da atividade física em todas as idades


Notícias
26/09/2017
A importância da atividade física em todas as idades

Com o intuito de melhorar o desempenho, atletas amadores forçam acima do limite para atingir seus objetivos, esta procura leva frequentemente a lesões comuns na prática médica, sendo que na maioria das vezes o organismo não está preparado para estas atividades de alta performance.

É fundamental que os indivíduos iniciem a atividade esportiva de forma moderada e progressiva para obter um desempenho satisfatório.

A Medicina do Esporte tem como objetivo influenciar pessoas sadias ou não a prática de exercícios, com a finalidade de prevenir, tratar e reabilitar não só atletas de alto nível.

A vida sedentária leva a distúrbios metabólicos, tais como: obesidade, diabetes, hipertenção arterial, doenças coronarianas e alterações psicossomáticas. Em contrapartida, a atividade física regula e auxilia no controle do peso, depressão, estresse, melhora da autoestima, postura, desempenho no trabalho, previne osteoporose, combate a insônia e com o aumento das endorfinas produz bem estar em geral.

A prática de exercícios deve ser uma rotina na vida diária e depende de escolha individual. Exercícios de resistência como caminhada, natação, jogar tênis e dançar trazem benefícios para coração, pulmões e sistema circulatório. Alongamentos como Ioga ajudam aumentar a flexibilidade dos músculos e articulações. Exercícios de força como musculação e Pilates ajudam a fortalecer os músculos e ossos para manter a postura. Não existem fórmulas mágicas, mas algumas dicas são importantes, tais como:

Hidratar-se corretamente: O corpo perde muito líquido por meio da transpiração, principalmente na prática de qualquer atividade física. Para manter o organismo hidratado consuma água, chás, sucos naturais ou água de coco. No caso de atletas profissionais ou em exercícios de alta intensidade que durem mais de 1 hora, a bebida isotônica também é uma boa pedida.

Alimente-se antes de treinar: Não faça exercício físico em jejum pois isso reduz o desempenho esportivo e a disposição física.

Consuma carboidratos adequadamente: Ao contrário do que muitos pensam, a dieta zero carboidrato não ajuda no treino. Como o carboidrato é responsável pelos estoques de glicogênio muscular (nossa fonte de energia), é fundamental acrescentar no cardápio alimentos como arroz, pães e massas integrais, batata (principalmente batata doce) e outras raízes, barra de cereais, frutas, barras energéticas e biscoitos.

Evite o consumo de alimentos ricos em fibras, proteínas e gordura antes da prática esportiva: Eles podem gerar desconforto ao dificultar a digestão, além de prejudicar a absorção do carboidrato.

Não exagere no consumo de proteínas: O organismo absorve uma quantidade limitada de proteínas e o excesso é estocado em forma de gordura.

Busque a orientação de profissionais qualificados: Obtenha dicas de treino com um educador físico e consulte um nutricionista para conferir qual suplemento esportivo e alimentação são mais indicados para você.

Atualmente, atividade física é reconhecidamente um problema de saúde pública. Segunda a OMS (Organização Mundial de Saúde), de 10 a 15% da população mundial sofre de obesidade e de 35 a 40% apresenta sobrepeso. A melhor maneira de diminuir estes índices é com reeducação alimentar e com á prática de atividade física. Assim sendo, recomenda-se atividade física diária e optou-se por definir três diferentes grupos etários de intensidade para essa prática:

Níveis de atividades físicas para crianças de 5 a 17 anos: Incluiu brincadeiras, jogos, esportes, educação física ou exercícios programados devem acumular pelo menos 60 minutos diários de atividade física com intensidade de moderada a vigorosa.

Níveis de atividades físicas para adultos com idades entre 18 e 64 anos: A atividade física inclui a atividade de lazer (dança, caminhada, natação) a fim de melhorar funções cardiorrespiratórias e musculares, ossos, reduzir os riscos de depressão e deve realizar no mínimo 150 minutos de atividade aeróbica com intensidade moderada por semana ou pelo menos 75 minutos de intensidade vigorosa.

Para obter exercícios adicionais, os adultos devem aumentar as atividades aeróbicas moderadas para 300 minutos semanais. No caso de atividades de alta intensidade, 150 minutos por semana já garantem resultados extras. Atividade de fortalecimento muscular deve ser feita envolvendo grandes grupos musculares em dois ou mais dias por semana.

Atividades físicas para maiores de 64 anos: Acima de 64 anos a atividade física inclui atividades de lazer (caminhar, dançar, jardinagem) a fim de melhorar funções cardiorrespiratórias e musculares, ossos, reduzir o risco de depressão deve realizar no mínimo 150 minutos de atividades aeróbica, com intensidade moderada por semana ou pelo menos 75 minutos de intensidade vigorosa.

Para idosos que estiverem em boa condição física, recomenda-se aumentar as atividades aeróbicas de intensidade moderada para 300 minutos por semana ou se envolver em 150 minutos de atividade física aeróbica de intensidade vigorosa por semana.

Os adultos mais velhos, com mobilidade comprometida, devem realizar atividade física para melhorar o equilíbrio e evitar quedas em três ou mais dias por semana.

Atividade de fortalecimento muscular deve ser feita envolvendo grandes grupos musculares em dois ou mais dias por semana.

Com tantos benefícios, não tem como não querer movimentar o corpo. Saiba que nunca é tarde para iniciar atividade física.

Consulte um médico para checar sua saúde e escolha uma atividade física que você goste!

Texto Dr. Ednilson Gonçalves da Rocha Betiol - Ortopedista e Traumatologista CRM/PR 10576

Promedic Saúde

Fonte: Revista SOS Saúde

(49) 3621.2810

revistasossaude@hotmail.com

Rua Almirante Barroso, 1151 - Centro
São Miguel do Oeste, SC

Mapa de localização

Revista SOS Saúde © Todos os direitos reservados